‘O crime organizado não está na favela, está no Estado brasileiro’, diz Hélio Luz, ex-deputado e ex-chefe de Polícia no Rio

Autor: Fernanda Canofre Data da postagem: 11:00 13/04/2018 Visualizacões: 717
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Ex-deputado estadual pelo PT, chefe de Polícia e funcionário do Banco do Brasil, Hélio Luz virou referência no debate de segurança pública ao reduzir crimes no RJ, nos anos 1990 / Foto: Joana Berwanger - Reprodução - Sul21

Depois de uma vida que o levou do Banco do Brasil à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, passando pela prisão de alguns dos principais traficantes da capital fluminense nos anos 1990, aos 72 anos, Hélio Luz Tavares caminha tranquilo pelas ruas de Porto Alegre e diz que agora “só vê as coisas da arquibancada”. “É uma das coisas que a gente ganha com a idade. Só quero observar”.

Gaúcho, “nascido no Moinhos de Vento”, numa casa com pai fiel ao PTB de Getúlio Vargas, ele voltou à Capital há quase 15 anos para viver com a família. O sotaque carioca, porém, segue carregado. Hélio Luz ainda conhece o Estado colocado sob intervenção militar federal pelo governo de Michel Temer (MDB) como um cirurgião que decora os movimentos do bisturi na véspera do corte.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: