Prefeitura penhora bens do Quilombo do Sacopã. Mais um efeito colateral da olimpíadas contra negros e pobres da Cidade Maravilhosa.

Autor: Rate This Data da postagem: 18:30 09/08/2016 Visualizacões: 952
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Querem asfixiar o Quilombo do Sacopã enquanto o Rio Festeja as Olimpíadas.
Não há coincidências. Quando os tubarões da especulação imobiliária atuam simultaneamente para aniquilar o primeiro Quilombo Urbano da Cidade Maravilhosa do Rio de Janeiro.
 
Quando pensávamos que já estava tudo bem, recebemos na Mamapress e da Rede Rádio Mamaterra, um pedido de socorro urgente do Quilombo do Sacopã, através de seu líder, Luiz Sacopã, de 73 anos, que nos informou da gravidade da situação.
 
Semana passada o carro e os bens do septuagenário líder do Quilombo, Luiz Sacopã, foi penhorado por supostas dívidas caducadas de 30 anos atrás, pela secretaria de fazenda do município, o mesmo município que em 2012 reconheceu o Quilombo do Sacopã, como patrimônio cultural e físico a ser preservado e protegido pela própria prefeitura de Eduardo Paes.
 
Envolvido com as Olimpíadas o prefeito não pode receber as lideranças do Quilombo para resolver esta questão. Seu secretário prometeu ajudar.
 
Luis Sacopã teve que se internar e já não dorme há dias, pois o oficial de justiça já adentrou o espaço do Quilombo, dando um prazo de 30 dias para pagar o que eles não devem e nem teriam condições de pagar, pois vivem na linha da pobreza.
 
E mais, ao mesmo tempo a Polícia Militar montou um posto móvel com soldados na porteira do Quilombo.
 
Perguntados o que lá faziam, informaram que lá estavam para proteger o desembargador, que é a mesma pessoa que construiu e mora em um prédio de luxo de 12 andares que invadiu parte do Quilombo do Sacopã, e é representado por uma imobiliária fantasma que já tentou várias vezes através dos órgãos da justiça, despejar as famílias quilombolas do terreno de 7 alqueires em área privilegiada e supervalorizada da zona sul do Rio de Janeiro.
 
Sábado, 20 de agosto, a partir da 11 horas da manhã,  a Rede Rádio Mamaterra, o Sos Racismo Brasil e diversos grupos de direitos humanos, irão ao Quilombo do Sacopã prestarem sua solidariedade, à mais estas vítimas dosefeitos colaterais provocados pelas Olimpíadas 2016 do Rio de Janeiro.

Luiz Sacopã prometeu que vai botar mais água no feijão para não faltar comida para quem chegar.
 
Leia também:
 
Curta a nóticia:
Curta o CEERT: