Exposição “Ancestralidades Contemporâneas” entra em cartaz no Centro Cultural Light

Autor: Laísa Gabriela de Sousa Data da postagem: 11:00 10/01/2019 Visualizacões: 245
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Exposição “Ancestralidades Contemporâneas” entra em cartaz no Centro Cultural Light / Foto: Cacau Fernandes / Reprodução - mundo negro

O fotografa Cacau Fernandes abre 2019 com um belíssimo projeto e estreia sua exposição individual “Ancestralidades Contemporâneas” no Rio de Janeiro, que fica em cartaz entre os dias 21 de janeiro e 01 de março no Centro Cultural da Light, com a entrada franca.

Serão expostas 40 fotos que retratam as manifestações culturais do Brasil. A mostra já esteve em cartaz na Estação Casa Amarela, em Caçapava, interior de São Paulo e segue em circulação pelas cidades da região sudeste.

Cacau escolheu quatro manifestações culturais que estão na memória afro-brasileira: “Os Cão de Jacobina” e “Nêgo Fugido”, na Bahia, “Lambe Sujo e Caboclinhos”, em Sergipe e “O Bloco da Lama”, no Rio de Janeiro. São 40 fotografias, dez para cada evento. As fotografias expostas também estão a venda. Os interessados poderão fazer uma reserva e adquiri-las ao final da circulação desta mostra.

“Pude descobrir um Brasil que o próprio Brasil desconhece. As obras têm em comum manifestações culturais que remontam a época da escravidão no país. Nada mais propício do que trazer isso à tona no mês da Consciência Negra. As pessoas precisam saber e entender as pluralidades do nosso Brasil”, conta a fotografa.

Nascida no subúrbio do Rio de Janeiro, Cacau Fernandes já trabalhou de quase tudo em seus 50 anos de idade, de camelô a apontadora do “Jogo do Bicho”, passando por cabeleireira, cozinheira e cuidadora de idosos, fez de tudo um pouco para criar seus dois filhos pequenos. Foi na Fotografia que se encontrou. Fez curadoria ou colaboração em diversas exposições, como as de Evandro Teixeira, Alex Ribeiro e Severino Silva – este último, teve a exposição “Rio is a Hot City” levada para a Alemanha, uma experiência ímpar para Cacau. Idealizou e fundou o Espaço Cultural Evandro Teixeira, na Universidade Estácio de Sá, no Campus Rio Comprido.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: