Babel: Editoras preparam livros com reflexões sobre o feminismo

Autor: Maria Fernanda Rodrigues Data da postagem: 17:00 04/12/2018 Visualizacões: 409
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Angela Davis / Foto: NYT - Reprodução - Estadão

Entre as obras no prelo das editoras estão a autobiografia de Angela Davis, pela Boitempo, e 'Feminismo no Brasil – Textos Fundamentais' e 'Pensamento Feminista – Fundamentos 1975-2015', projeto de Heloisa Buarque de Hollanda para a Bazar do Tempo. E ainda: Oceanos em Portugal, Amazon, etc.

Não Ficção – 1

Editoras preparam livros com reflexões sobre o feminismo

Uma nova leva de livros com reflexões sobre o feminismo e sobre algumas de suas principais representantes chegará às livrarias em 2019. A Boitempo tem uma série deles em sua programação, com destaque para a autobiografia de Angela Davis (foto) publicada em 1974 e que vai virar filme e para a clássica biografia de Rosa Luxemburgo escrita pelo alemão Paul Frolich. Estão no prelo, também, Justice Interruptus, da filósofa Nancy Fraser; Black Feminist Thought, da socióloga e professora americana Patricia Hill Collins; e Witches, Witch-hunt and Women, mais recente obra da pesquisadora e ativista Silvia Federici, autora também de Calibã e a Bruxa e conhecida por seus estudos sobre a relação entre o avanço do capitalismo e o cerceamento da liberdade feminina. No livro, ela propõe novos métodos para reconstruir a memória das lutas passadas das mulheres.

Não Ficção – 2

De todos os tempos

A Bazar do Tempo, que acaba de lançar Uma Lei Para a História – A Legalização do Aborto na França, e Simone Veil, e Liberdade Para Ser Livre, de Hannah Arendt, prepara, para fevereiro, na mesma coleção Por Que Política?Contra o Colonialismo, de Simone Weil, filósofa que se tornou operária para retratar o cotidiano nas fábricas francesas.

Outro projeto especial está sendo tocado por Heloisa Buarque de Hollanda, num esforço de mapear as produções de referência do pensamento feminista no Brasil e no exterior. São dois livros, previstos para abril: Feminismo no Brasil – Textos Fundamentais e Pensamento Feminista – Fundamentos 1975-2015.

Infantil

Ser menino bell hooks (de Meu Crespo É de Rainha) lança Be Boy Buzz (acima) pela Boitempo em 2019. A obra captura a essência do que significa ser um menino e mostra as contradições que os acompanham na busca de sua masculinidade.

Ficção

Homens e mulheres

Vagner Amaro, criador da Malê, que publica obras de autores negros, lança, este mês, Eles, com contos sobre “masculinidade, masculinidade tóxica, masculinidade negra”. E está saindo agora Água de Barrela, romance de Eliana Alves Cruz sobre a trajetória de mulheres negras.

Editora

O primeiro para criança

De Patricia Capella e Tatiana Kely, ex-publisher da Oito e Meio, a novata Quase Oito tem a proposta de publicar o primeiro infantil de autores e artistas já conhecidos por seus trabalhos literários em outras áreas. Em março, ela publica Daniel Está Viajando (acima), de André de Leones, e Belabelinha, da atriz Leona Cavalli.

Prêmio

Mais português

O Prêmio Oceanos vai revelar seus vencedores no dia 7. Desta vez, como parte de sua estratégia de ser mais internacional, os organizadores escolheram fazer o anúncio em Lisboa.

Crise

Diante do caos

Editores receberam um e-mail da Amazon dizendo que ela está ali para o que der e vier – para adiantar os recebíveis com taxas menores que as do mercado e para comprar fundo de catálogo e parte do que foi devolvido pela concorrência em crise. Ela pede que não cancelem ou adiem os lançamentos; que conversem com ela. Fala sobre o programa de assinatura Kindle Unlimited, e sugere a adesão ao seu programa de associados – uma compra feita a partir de um link direcionado para a loja resultaria numa comissão para a editora.

Só falta lançar o Audible, sua livraria de audiolivros que vem sendo adiada há dois anos. O Google já faz isso desde julho.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: