Negra e nordestina, Etiene Medeiros faz história ao ser primeira mulher brasileira campeã mundial de natação

Autor: Bruno Santana Data da postagem: 13:00 28/07/2017 Visualizacões: 1275
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
A pernambucana Etiene Medeiros ganha a medalha de ouro na prova dos 50 m costas no Mundial de esportes aquáticos de Budapeste, na Hungria - 27/07/2017 / Foto: Christophe Simon - AFP - Revista Fórum

Pernambucana de 26 anos venceu a rival chinesa Yuanhui Fu com o tempo de 27s14 contra 27s15 e leva o ouro nos 50m costas

A nadadora Etiene Medeiros eternizou seu nome história do esporte, nesta quinta-feira (27), na Hungria. Foi um duelo de braçadas com a chinesa Fu Yuanhui, para quem a pernambucana perdeu por 15 centésimos no Mundial de Kazam, em 2015. Desta vez, em Budapeste, Etiene levou a melhor por apenas um centésimo e se tornou a primeira mulher brasileira a chegar no topo do pódio em competições de piscina olímpica.

Com este tempo, Etiene bateu o novo recorde das Américas, superando o tempo de 27s18 que ela mesma tinha feito nesta manhã – essa é, também, a terceira melhor marca da história no mundo. Aliaksandra Herasimenia, de Belarus, ficou com o bronze após terminar a prova com 27s23.

“Competi com essa chinesa em Kazan, e tive mais uma chance de competir com ela aqui de novo. Foi braçada a braçada. Nos meus últimos 10 metros eu sempre morro. Joguei o corpo e o braço na chegada e dessa vez eu consegui ser mais rápida que ela”, comemorou a atleta em entrevista após deixar a piscina.

Etiene já se acostumou a quebrar tabus, isso porque em 2008 se tornou a primeira brasileira a ir ao pódio em campeonatos mundiais, após conquistar a prata nos 50m costas do Mundial Júnior. Em 2014, foi a primeira mulher do país a ser medalhista em um Mundial de piscina curta, com o ouro nos 50m costas em Doha, no Catar. Em 2015, faturou o primeiro ouro feminino da história do Brasil em Jogos Pan-Americanos, nos 100m costas em Toronto, no Canadá. No mesmo ano, foi vice-campeã dos 50m costas no Mundial de piscina longa de Kazan, Rússia, assegurando a primeira medalha feminina do país na história da competição. Ano passado, foi bicampeã mundial em piscina curta no Mundial de Windsor, no Canadá.
Os

50m costas não é uma prova olímpica. Nas Olimpíadas do Rio, em 2016, Etiene Medeiros competiu na final dos 50m livre e terminou em 8º lugar. Nos 100 metros costas, que não é a sua especialidade, ela terminou na 25ª posição.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: