Jairo Nascimento, a 'muralha', venceu o racismo com a técnica

Autor: Herivelto Oliveira Data da postagem: 11:30 02/08/2017 Visualizacões: 251
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Jairo é negro e nasceu no meio de alemães, em Joinville, Santa Catarina, e conta que lá o preconceito era intenso / Foto: Arquivo Pessoal - Reprodução Facebook - Conexão Planeta

Ele é um ex-goleiro de futebol que conquistou títulos e tem recordes que muitos invejam. Foi inúmeras vezes campeão estadual, campeão brasileiro, jogou na seleção e até hoje, é o goleiro que ficou mais tempo sem tomar gol no campeonato brasileiro. Foram 1132 minutos sem ir buscar a bola no fundo da rede, quando defendia o Corinthians.

A biografia é de Jairo Nascimento, a muralha de quase dois metros, que defendeu também Fluminense, Coritiba, América Mineiro e Náutico!

Foto: Arquivo Pessoal - Reprodução Facebook

Jairo é negro e nasceu no meio de alemães, em Joinville, Santa Catarina, e conta que lá o preconceito era intenso. Ainda hoje, ele percebe olhares estranhos quando chega a alguns lugares. Mas nunca ligou muito para isso. Depois veio jogar no Coritiba, no Paraná, time chamado de Coxa Branca, por não ter negros na equipe. Venceu e convenceu pela técnica. Foram dez títulos em dez anos de clube.

Entre muitos histórias, Jairo fala de Zagalo, Pelé, Telê Santana, e se diverte ao lembrar de uma briga, no fim de um jogo contra o Uruguai, quando defendia a Seleção Brasileira. Foi uma das maiores pancadarias já registradas em jogos da seleção.

Aos 70 anos, ele faz um trabalho com crianças na região de Curitiba, cidade que escolheu pra viver e de onde deu uma entrevista super descontraída para o Brasil de Cor.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: