Rio aprova lei que torna o hip hop patrimônio cultural imaterial do estado

Autor: Amanda Cavalcanti Data da postagem: 15:15 13/01/2018 Visualizacões: 834
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Os MCs Xamã e Xan na Batalha do Real. Foto: Matias Maxx

Em meio às mortes e intervenções policiais dos bailes funk no estado, a lei proíbe a discriminação contra o hip hop e abre a possibilidade de apoiar novas iniciativas ligadas ao gênero via editais.

Foi aprovada nessa quarta-feira (10) uma lei de autoria dos deputados Marcelo Freixo (PSOL) e Zaqueu Teixeira (PDT) que torna o hip hop um patrimônio cultural imaterial do estado do Rio de Janeiro. Segundo O Globo, a lei torna ilegal qualquer tipo de discriminação ou preconceito contra o ritmo e todas as suas manifestações culturais, proibindo que eventos ou festas do gênero sejam regidas por regras diferentes das que se aplicam ao restante.

Parece não se encaixar no contexto de repressão, mortes e intervenções policiais nos bailes funk do Rio, além de sua expansão imensurável Brasil e mundo afora, que o hip hop seja o ritmo agora oficialmente apadrinhado pelo estado. De qualquer forma, o novo status garante que os assuntos relativos à cultura hip hop, também em expansão pelo país, sejam tratados pela Secretaria Estadual de Cultura, o que também abre possibilidade de que editais sejam abertos para apoiar projetos ligados ao gênero.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: